Domingo, 26 de Maio de 2019

Portal Amipão

Padarias brasileiras investem para elevar consumo e faturamento
Qui, 03 de Dezembro de 2009 18:32

As padarias brasileiras passaram bem pela crise econômica e esperam crescimento de 13% no faturamento neste ano, para R$ 50 bilhões, segundo a Abip (Associação Brasileira da Indústria da Panificação e Confeitaria).


"Os problemas na economia chegam por último ao carboidrato", disse o presidente da associação, Alexandre Pereira. "A crise passou rápido no Brasil e então as padarias passaram bem."
 
Ele atribui o crescimento nas vendas neste ano à estratégia de "reinvenção" adotada pelo setor de panificação, que tem hoje cerca de 64 mil empresas em todo o país. "O consumidor tem buscado cada vez mais produtos frescos e convenientes", disse Márcio Rodrigues, presidente do Propan (Programa de Apoio à Panificação), citando a falta de tempo dos clientes como a principal razão para isso.

De acordo com os dados da Abip, cerca de 60% do crescimento nas vendas neste ano se devem à implementação de novos serviços e produtos nas padarias, como alimentos prontos e a possibilidade maior de fazer refeições, como café-da-manhã e jantar, no estabelecimento, o chamado "food service".
 
A estratégia do setor inclui também a disponibilização de verduras e frutas frescas, para incentivar os consumidores a irem mais vezes por mês à padaria. "Queremos aumentar o consumo de produtos panificados", disse Pereira. br> Em 2009, o número de clientes nas padarias cresceu 1,3%, passando de 40,42 milhões para 40,94 milhões. E o presidente da Abip afirmou que ainda há mais espaço para crescer.
 
Segundo dados apresentados por ele, o consumo de pães entre os brasileiros passou de 26 quilos per capita anuais na década de 1990 para 33 quilos nos anos 2000. O número, porém, ainda está abaixo da recomendação da OMS (Organização Mundial de Saúde), de 60 quilos anuais por pessoa --ou cerca de três pães por dia.
 
Pereira afirmou, no entanto, que os números estão relacionados a um aspecto cultural e não de preços. "O preço do pão não subiu neste ano, ele inclusive caiu entre 3% e 4% em julho", disse.
 
O presidente da Abip ressaltou que o aumento de preços em 2010, se houver, será pequeno e relativo ao reajuste de salários dos trabalhadores do setor.

Em relação ao faturamento, Pereira disse que espera um desempenho no mínimo igual ao deste ano em 2010, com aumento de cerca de 10% nas vendas.

Emprego

Em 2009, a indústria de panificação contratou 10 mil trabalhadores, somando, ao todo, 760 mil postos de trabalho no setor. O número está em linha com o registrado nos últimos três anos, de acordo com a Abip, e é também a previsão para 2010.
Fonte: http://www.cidadeverde.com/padarias-investem-para-elevar-consumo-e-preveem-alta-nos-ganhos-49011