Domingo, 26 de Maio de 2019

Portal Amipão

Panetones
Qui, 03 de Dezembro de 2009 18:28

 

A três semanas do Natal, as supermercadistas estão otimistas em relação ao desempenho nas vendas de panetones neste ano, com projeção de crescimento na casa dos 15% em relação a 2008. Apesar de algumas redes produzirem o item durante todo o ano, o ápice nas vendas continua entre os meses de novembro e dezembro.

Na Coop (Cooperativa de consumo), por volta de 470 toneladas sairão do forno no período iniciado em setembro e que vai até o fim deste mês, quantidade correspondente a 80% da produção anual. "A venda só não superará os 9% de crescimento devido à restrição do espaço físico da central", diz o gerente de panificação, Walter Variz.

Em 2010, a área será dobrada para 3.200 metros quadrados e a produção quadruplicada. Desde o ano passado, a rede passou a fazer o pão fora do período tradicional por exigência dos clientes. "As lojas começaram a encomendar o produto para a nossa central de panificação. Cerca de 20% do volume é comercializado até setembro", explica Variz.

Para a fábrica de pães, a rede reuniu equipamentos que estavam instalados nas lojas. Com a ampliação, calcula-se que serão utilizados 800 sacos de farinha de trigo por dia frente aos 200 consumidos atualmente. O investimento irá demandar R$ 5 milhões, divididos entre a compra de uma máquina capaz de fazer 20 mil pães franceses por hora, operada por apenas três pessoas, e a reforma das instalações.

VOLUME - O Grupo Pão de Açúcar informa que já recebeu 25% do volume total de panetones industrializados encomendados para este ano. São mais de 3.000 toneladas de 17 marcas, além daqueles fabricados pela própria varejista. A meta é que a comercialização de panetone seja 15% superior à alcançada no ano passado.

Os produtos da linha de marca própria Taeq e Qualitá estão à venda nas bandeiras Extra, CompreBem e Pão de Açúcar, sendo que nesta rede também estão nas gôndolas itens importados e de marcas premium como Havana, Fasano, Ter Marie e Bonifanti.

No Walmart, é esperado incremento de 15% na venda de panetone em comparação com o ano passado. Para este Natal, a rede que inaugurou recentemente a terceira unidade da loja de vizinhança TodoDia em Diadema, acredita que os itens de fabricação própria devem ter incremento de venda em torno de 10%.

Fabricantes ampliam produção para o Natal

Diante da constatação de que os paulistas consomem aproximadamente 60% dos panetones produzidos no País, segundo a consultoria Nielsen, as fabricantes reforçaram a linha de produção para atender o apetite dos consumidores.

A são-caetanense Ben Hur Alimentos contratou 60 funcionários temporários para incrementar a mão de obra na unidade de 5.000 metros quadrados instalado no município. Em entrevista ao Diário, Mário Adriano Martin, sócio da companhia, destaca que serão feitas 450 toneladas do pão doce neste ano.

"O mercado melhorou bastante em relação ao cenário que vivenciamos no fim de 2008. A produção será 25% maior durante este período para atingirmos a marca de 1 milhão de panetones", afirmou Martin.

Uma das apostas do empresário é o segmento de marca própria, que terá crescimento de até 30% com a produção de panetone para redes de supermercados como o Mambo, da Capital paulista, e algumas chocolaterias, que recheiam o produto com trufa. Na região, a fabricante é fornecedora do Supermercados Joanin.

Além de panetones, a Ben Hur também investe há mais de 20 anos na montagem de cestas de Natal. O volume de pedidos deve aumentar 15% neste ano tendo como públicos-alvo as empresas e o consumidor final.

AMPLIAÇÃO - Novata no segmento de panetone, a multinacional suíça Nestlé ampliou sua linha de três para dez opções no seu segundo Natal. Este ano também será estratégico para a fabricante de alimentos, pois a linha do pão doce ganhará as prateleiras de todo País, visto que sua estreia no segmento ficou restrita ao mercado paulista.

Dados da Nielsen apontam que a Nestlé já é vice-líder no mercado paulista. A Nestlé não divulga qual será o volume de produção para 2009 e se haverá crescimento em relação ao ano passado.

Já a gigante dos produtos forneados no País, a Bauducco, pretende vender 20% a mais neste Natal, acrescentando nove itens a sua linha de produtos sazonais. A empresa estima que 67% das vendas sejam de panetones tradicionais (light, com frutas e com chocolate) e os 33% restantes de chocotones.

Padaria Brasileira diz que preço está mais competitivo

O abastecimento do tradicional pão doce de Natal nas 11 unidades da Padaria Brasileira será até 20% maior quando comparado a 2008. Somente no ano passado foram comercializados mais de 11 mil panetones, sendo 5.000 de 500 gramas e 6.000 de 100 gramas.

De acordo com a gerente de marketing, Rosana Souza, a produção sazonal da rede não é restrita ao panetone, mas abrange os bolos de Natal com frutas e outras especiarias.

"O preço este ano está competitivo, por isso estamos com boas expectativas para este período", diz a gerente. Para atrair o consumidor, as embalagens dos itens natalinos ganharam cara nova.

Para o próximo ano, a meta é ampliar a unidade da Rua Santo André, sendo que uma loja de São Bernardo também foi reformada. Na semana que antecede a chegada do Natal a Padaria Brasileira iniciará a fabricação de panetone trufado. "Deixamos para a reta final, pois não utilizamos conservantes na produção deste item. O intuito é deixá-lo o mais artesanal possível", enfatiza a executiva da companhia.

Fonte: http://home.dgabc.com.br/default.asp?pt=secao&pg=detalhe&c=3&id=5781581&titulo=Varejo+espera+vender+15%+a+%3Cbr%3Emais+de+panetone+neste+ano